pierre kompany vincent kompany bélgica futebol política congo zaire prefeito negro grashoren colonização rei leopoldo II política

De refugiado a prefeito: como o pai de Kompany fez história na política da Bélgica

Vincent Kompany costuma usar seu perfil no Instagram para postar imagens de sua atuação como jogador do Manchester City e da seleção da Bélgica. Entretanto, no dia 14 de outubro, o zagueiro apareceu em vídeo ao lado de seu irmão François para passar uma mensagem diferente. “História! Estamos muito orgulhosos de você, pai. Veio do Congo, como refugiado, em 1975. Agora ganhou a confiança da … Continuar lendo De refugiado a prefeito: como o pai de Kompany fez história na política da Bélgica

eric cantona, Manchester United, política, Bolsonaro, neymar, voadora, frança, imigração, preconceito, xenofobia, fascismo, racismo, torcedor

A atuação política de Eric Cantona, da voadora às críticas a Bolsonaro

Eric Cantona está no honroso grupo de ídolos de um dos maiores clubes do mundo, o Manchester United, conquistou sete títulos de ligas nacionais na Europa e defendeu por oito anos a seleção da França. Entre aqueles que não acompanham futebol com muito afinco, entretanto, The King é mais conhecido por uma cena chocante: a voadora que acertou em um torcedor do Crystal Palace depois … Continuar lendo A atuação política de Eric Cantona, da voadora às críticas a Bolsonaro

brasil sociedade cultura futebol política democracia igualdade Roberto DaMatta A bola corre mais que os homens Seleção brasileira país nação

Como o futebol colaborou para a democracia no Brasil, segundo Roberto DaMatta

Sempre que uma Copa do Mundo se aproxima, alguns brasileiros gostam de reviver uma tradição: acusar o futebol de ser instrumento de “alienação”, uma forma de distrair as massas daquilo que realmente importa – a política, a corrupção ou o que for. A situação seria como uma paródia da canção “Vai passar”, de Chico Buarque: “Torcia / A nossa pátria mãe tão distraída / Sem … Continuar lendo Como o futebol colaborou para a democracia no Brasil, segundo Roberto DaMatta

felipe melo jair bolsonaro palmeiras futebol política liberdade e expressão opinião atlético-mg preconceito homofobia tolerância

Opinião: Felipe Melo pode apoiar quem quiser; já torcida do Galo deve ser repreendida

Felipe Melo estava mais quieto, mais tranquilo depois de ser expulso no começo do jogo contra o Cerro Porteño e colocar em risco uma classificação certa do Palmeiras às quartas de final da Libertadores. Desde então, jogou de forma mais disciplinada, não levou cartões nas quatro partidas seguintes (um grande feito, no seu caso) e marcou o gol de empate contra o Bahia no último … Continuar lendo Opinião: Felipe Melo pode apoiar quem quiser; já torcida do Galo deve ser repreendida

seleção inglesa inglaterra alemanha seleção alemã saudação nazista nazismo segundo guerra mundial stanley rous stan cullis

O dia em que a seleção inglesa fez a saudação nazista – e o jogador que se opôs a isso

O futebol, em certas ocasiões, pode ser usado como ferramenta diplomática. Stanley Rous, secretário da FA (a Federação Inglesa de Futebol), sabia disso quando fez o insólito pedido aos jogadores da seleção da Inglaterra: antes do apito inicial daquele amistoso contra a Alemanha, eles deveriam levantar a mão direita e fazer a saudação nazista. Era 14 de maio de 1938 e o mundo vivia as … Continuar lendo O dia em que a seleção inglesa fez a saudação nazista – e o jogador que se opôs a isso

Kylian Mbappé mesut özil ozil alemanha frança turquia copa do mundo preconceito xenofobia imigrante imigração sociedade política futebol

Mbappé, Özil e as contradições do futebol que integra e exclui imigrantes

Quando Emmanuel Macron beijou a testa de Kyllian Mbappé, às vistas do Estádio Lujniki e de bilhões de pessoas em todo o mundo, houve algo de simbólico. O gesto de carinho do presidente francês para com o jovem camisa 10, filho de um camaronês e de uma argelina, coroava a conquista da Copa do Mundo por uma seleção que tinha quinze descendentes de imigrantes (a … Continuar lendo Mbappé, Özil e as contradições do futebol que integra e exclui imigrantes

Vsevolod Bobrov, urss, união soviética, ussr, futebol, política, rússia, história, cska, cdka, moscou

Como a URSS cooptou os clubes de Moscou para exaltar suas instituições

Em seu Dicionário de Política, o cientista político italiano Norberto Bobbio escreveu que totalitarismo é um “modo extremo de fazer política, […] que penetra e mobiliza uma sociedade inteira ao mesmo tempo que lhe destrói a autonomia”. Uma das duas experiências de Estado totalitário apontadas pelo livro é a União Soviética de Josef Stalin, que a comandou entre 1922 e 1953, ano de sua morte. … Continuar lendo Como a URSS cooptou os clubes de Moscou para exaltar suas instituições

haiti brasil seleção brasileira futebol política copa do mundo

As origens do amor dos haitianos pela Seleção e como ele foi usado na política

Quando é feita a associação entre o Haiti à Seleção Brasileira, quem acompanha o futebol há alguns anos lembra imediatamente do amistoso realizado em 2004, o Jogo da Paz. Mais do que a partida em si, vencida por 6 a 0 pelo escrete nacional – com gols de Ronaldinho Gaúcho, Nilmar e Roger Flores, camisa 10 naquele dia –, as imagens que marcaram o evento … Continuar lendo As origens do amor dos haitianos pela Seleção e como ele foi usado na política

felipão, palmeiras, política, reacionário, reaça, futebol, raça, vontade

O futebol também tem os seus reacionários

Gosto de fazer metáforas entre a sociedade e o futebol porque acho que ele representa bem muita coisa fora das quatro linhas. Por exemplo, existem reacionários tanto entre as pessoas comuns quanto entre e os torcedores. Se no primeiro caso os reacionários são conhecidos como avessos a mudanças, preconceituosos e moralistas, no futebol as características são um pouco diferentes. Penso que o torcedor reaça é … Continuar lendo O futebol também tem os seus reacionários

ruud gullit nelson mandela apartheid futebol política racismo preconceito áfrica do sul

Como Ruud Gullit ajudou a combater o racismo e o apartheid

Ruud Gullit estava sendo censurado no momento mais vitorioso de sua carreira. A revista France Football não havia permitido que seu discurso de vitória da Bola de Ouro, o prêmio de melhor jogador da Europa, fosse dedicado ao grande ídolo e referência do vencedor. Mesmo assim, punho esquerdo erguido, a dedicatória foi feita e o recado foi passado ao mundo. “Eu também sou apoiador anti-aparthied … Continuar lendo Como Ruud Gullit ajudou a combater o racismo e o apartheid