mohamed salah liverpool estudo tolêrancia precoceito islamismo muçulmano imigrantes xenofobia islamofobia torcedores torcida política

As evidências do “efeito Salah”: como o jogador tem tornado torcedores mais tolerantes

O amor pelo futebol faz com que muitos de seus admiradores procurem ressaltar seus efeitos benéficos para a sociedade.“Não é só um jogo”, “muito mais do que futebol” (nome de um ótimo podcast, inclusive) e “mais que um clube” são frases usadas para expressar essa crença. Entretanto, é difícil apontar evidências concretas dessa suposta influência, uma vez que a maioria das afirmações se baseia em … Continuar lendo As evidências do “efeito Salah”: como o jogador tem tornado torcedores mais tolerantes

Henrikh Mkhitaryan arsenal chelsea liga europa Ilham Aliyev uefa europa league final azerbaijão baku armênia nagorno-karabakh Nikol Pashinyan geopolítica guerra política

A geopolítica dentro de campo: o conflito que tirou Mkhitaryan da final da Liga Europa

No dia 21 de maio, o Arsenal divulgou oficialmente o desfalque do meia Henrikh Mkhitaryan na final da Liga Europa, nesta quarta-feira (27), contra o Chelsea. O motivo não era uma escolha do treinador Unai Emery nem uma contusão ou problema físico do jogador, mas uma decisão pessoal ligada a uma disputa geopolítica. Foi quando a imprensa mundial, incluindo a brasileira, passou a falar de … Continuar lendo A geopolítica dentro de campo: o conflito que tirou Mkhitaryan da final da Liga Europa

serginho futebol racismo deixar o gramado preconceito

Deixar o campo é uma forma efetiva de combater o racismo no futebol?

A vida de Raheem Sterling é cheia de acontecimentos precoces. Quando tinha apenas dois anos de idade, perdeu seu pai, assassinado com uma arma de fogo. Aos seis, foi levado por sua mãe da Jamaica, onde nasceu, para Londres, uma decisão que mudaria sua história para sempre. Com dez, começou a jogar nas categorias de base do Queens Park Rangers e, aos quinze, foi vendido … Continuar lendo Deixar o campo é uma forma efetiva de combater o racismo no futebol?

Da seleção aos clubes, a relação do futebol argentino com a memória da ditadura

No dia 24 de março, os clubes argentinos interromperam sua programação normal nas redes sociais para abordar um tema diferente. As principais agremiações fizeram posts tratando do chamado Dia Nacional pela Verdade e a Justiça, data que marca o golpe de Estado realizado em 1976 que instaurou uma ditadura militar no país. Boca Juniors, River Plate, Independiente, San Lorenzo, entre outros, usaram as palavras “memória”, … Continuar lendo Da seleção aos clubes, a relação do futebol argentino com a memória da ditadura

palmeiras jair bolsonaro festa título campeonato brasileiro futebol política fascismo eleição presidente taça troféu

O perigo e as consequências de associar futebol e política partidária em tempos de polarização

Felipe Melo foi o grande destaque do empate que o Palmeiras arrancou contra o Bahia, na Fonte Nova, em 16 de setembro deste ano. Por ter feito o gol que igualou o placar em 1 a 1 e impediu o que seria a única derrota do campeão em todo o segundo turno, o volante foi entrevistado ao fim da partida e, ainda no campo, dedicou … Continuar lendo O perigo e as consequências de associar futebol e política partidária em tempos de polarização

pierre kompany vincent kompany bélgica futebol política congo zaire prefeito negro grashoren colonização rei leopoldo II política

De refugiado a prefeito: como o pai de Kompany fez história na política da Bélgica

Vincent Kompany costuma usar seu perfil no Instagram para postar imagens de sua atuação como jogador do Manchester City e da seleção da Bélgica. Entretanto, no dia 14 de outubro, o zagueiro apareceu em vídeo ao lado de seu irmão François para passar uma mensagem diferente. “História! Estamos muito orgulhosos de você, pai. Veio do Congo, como refugiado, em 1975. Agora ganhou a confiança da … Continuar lendo De refugiado a prefeito: como o pai de Kompany fez história na política da Bélgica

eric cantona, Manchester United, política, Bolsonaro, neymar, voadora, frança, imigração, preconceito, xenofobia, fascismo, racismo, torcedor

A atuação política de Eric Cantona, da voadora às críticas a Bolsonaro

Eric Cantona está no honroso grupo de ídolos de um dos maiores clubes do mundo, o Manchester United, conquistou sete títulos de ligas nacionais na Europa e defendeu por oito anos a seleção da França. Entre aqueles que não acompanham futebol com muito afinco, entretanto, The King é mais conhecido por uma cena chocante: a voadora que acertou em um torcedor do Crystal Palace depois … Continuar lendo A atuação política de Eric Cantona, da voadora às críticas a Bolsonaro

brasil sociedade cultura futebol política democracia igualdade Roberto DaMatta A bola corre mais que os homens Seleção brasileira país nação

Como o futebol colaborou para a democracia no Brasil, segundo Roberto DaMatta

Sempre que uma Copa do Mundo se aproxima, alguns brasileiros gostam de reviver uma tradição: acusar o futebol de ser instrumento de “alienação”, uma forma de distrair as massas daquilo que realmente importa – a política, a corrupção ou o que for. A situação seria como uma paródia da canção “Vai passar”, de Chico Buarque: “Torcia / A nossa pátria mãe tão distraída / Sem … Continuar lendo Como o futebol colaborou para a democracia no Brasil, segundo Roberto DaMatta

felipe melo jair bolsonaro palmeiras futebol política liberdade e expressão opinião atlético-mg preconceito homofobia tolerância

Opinião: Felipe Melo pode apoiar quem quiser; já torcida do Galo deve ser repreendida

Felipe Melo estava mais quieto, mais tranquilo depois de ser expulso no começo do jogo contra o Cerro Porteño e colocar em risco uma classificação certa do Palmeiras às quartas de final da Libertadores. Desde então, jogou de forma mais disciplinada, não levou cartões nas quatro partidas seguintes (um grande feito, no seu caso) e marcou o gol de empate contra o Bahia no último … Continuar lendo Opinião: Felipe Melo pode apoiar quem quiser; já torcida do Galo deve ser repreendida

seleção inglesa inglaterra alemanha seleção alemã saudação nazista nazismo segundo guerra mundial stanley rous stan cullis

O dia em que a seleção inglesa fez a saudação nazista – e o jogador que se opôs a isso

O futebol, em certas ocasiões, pode ser usado como ferramenta diplomática. Stanley Rous, secretário da FA (a Federação Inglesa de Futebol), sabia disso quando fez o insólito pedido aos jogadores da seleção da Inglaterra: antes do apito inicial daquele amistoso contra a Alemanha, eles deveriam levantar a mão direita e fazer a saudação nazista. Era 14 de maio de 1938 e o mundo vivia as … Continuar lendo O dia em que a seleção inglesa fez a saudação nazista – e o jogador que se opôs a isso